Carregando...

AMBBotão Menu

Senado aprova Sidney Madruga para o CNJ

A autorização será encaminhada para o Presidente da República

O Plenário do Senado Federal aprovou nesta quarta-feira (7) a indicação do procurador regional da República, Sidney Pessoa Madruga da Silva, para vaga no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) destinada ao Ministério Público da União (MPU). O próximo passo é a sanção do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Ele foi indicado pelo procurador-geral da República, Augusto Aras, para compor o CNJ. Em 15 de dezembro do ano passado, foi aprovado na sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), respondeu aos questionamentos dos parlamentares e deu destaque a mais de três décadas de dedicação ao serviço público, sendo 24 no Ministério Público Federal (MPF).

Em quase 30 anos de atividades na instituição, atuou nas áreas criminal, improbidade administrativa, patrimônio público e histórico, cidadania, direitos humanos, meio ambiente e eleitoral; em quatro regiões do País: Centro-Oeste, Norte, Nordeste e Sudeste.

Atualmente, está lotado na Procuradoria Regional da República da 2ª Região e coordena o Grupo Executivo Nacional da Função Eleitoral (Genafe). Além disso, integra o Grupo de Trabalho Direito das Pessoas com Deficiência (GT7) do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP).

O procurador regional da República, Sidney Pessoa Madruga da Silva, formou-se em Direito pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). É mestre e doutor em Direitos Humanos pela Universidade Pablo de Olavide, em Sevilha, na Espanha. É autor de publicações sobre direitos das pessoas com deficiência, propaganda eleitoral, ações afirmativas e outros temas de relevância social.


Daiane Garcez (Ascom)

AÇÕES PARA O ASSOCIADO