Carregando...

AMBBotão Menu

Saiu na mídia: Estadão destaca coordenação de Renata Gil na Frentas

| Ascom AMB

Magistrada afirmou que “retrocessos não serão aceitos”

O blog do Fausto Macedo, que pertence ao Estado de São Paulo, frisou que a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, assumiu a coordenação da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas) na segunda-feira (15).

A matéria chamou atenção para uma atuação do grupo diante da proposta de Reforma Administrativa que tramita no Congresso Nacional. “As prerrogativas da magistratura e dos integrantes do Ministério Público são garantias da cidadania, que permitem a defesa dos direitos de toda a população. Retrocessos não serão aceitos”, disse a presidente.

O texto também abordou a prioridade da magistrada acerca da manutenção da produtividade mesmo com o trabalho remoto e que a nova gestão terá o “fortalecimento do Sistema de Justiça, da primeira instância aos Tribunais Superiores”, de acordo com a juíza.

Renata Gil assume a Frentas por seis meses e sucede o presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Manoel Murrieta.

Veja a íntegra:

Presidente da AMB assume coordenação de frente de juízes, procuradores e promotores e diz que prerrogativas da magistratura e do MP são ‘garantias da cidadania’

Juíza criminal no Rio de Janeiro sinalizou que entre as pautas de sua gestão, que durará um ano, está a atuação diante da proposta de Reforma Administrativa que tramita no Congresso Nacional: ‘retrocessos não serão aceitos’

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, assumiu nesta segunda-feira, 15, coordenação da Frente Associativa da Magistratura e do Ministério Público (Frentas), que reúne mais de 40 mil juízes, promotores e procuradores de todo o país. O mandato dura um ano.

A juíza criminal no Rio de Janeiro sinalizou que entre as pautas de sua gestão, que durará um ano, está a atuação diante da proposta de Reforma Administrativa que tramita no Congresso Nacional.

“As prerrogativas da magistratura e dos integrantes do Ministério Público são garantias da cidadania, que permitem a defesa dos direitos de toda a população. Retrocessos não serão aceitos”, diz a magistrada.

Segundo a juíza, o foco principal da nova gestão será o ‘fortalecimento do sistema de justiça, da primeira instância aos tribunais superiores’. Além disso, a juíza também tem como prioridade acerca da manutenção da produtividade mesmo com o trabalho remoto.

Renata Gil sucederá o presidente da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (Conamp), Manoel Murrieta, que coordenava a Frentas desde março de 2020.


Assessoria de Comunicação da AMB

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS