Carregando...

AMBBotão Menu

Saiu na mídia: AMB defende ação estratégica de combate à violência contra a mulher

| Ascom AMB

Entidade cobrou política nacional de enfrentamento à violência de gênero e atuação dos poderes Judiciário, Legislativo e Executivo

Estadão – A Presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, defendeu atuação mais combativa dos poderes Judiciário e Legislativo no combate à violência contra a mulher. A magistrada lamentou o caso de feminicídio da juíza do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJ-RJ) Viviane Vieira do Amaral Arronenzi, de 45 anos, morta a facadas em frente às três filhas pelo ex-marido, o engenheiro Paulo José Arronenzi, 52, na véspera de Natal.

“Por meio de ações coordenadas e a interação dos órgãos públicos, a criação de uma estratégia nacional de combate à violência doméstica pode fortalecer o enfrentamento ao crime no Brasil, como já propôs, em 2020, a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) ao governo federal, levando a sugestão ao Ministério da Justiça e Segurança Pública. O Brasil não pode mais aceitar apenas votos de lamento e solidariedade em meio à barbárie”, escreveu Renata Gil.

A magistrada ressaltou a atuação da entidade contra esse tipo de crime, sobretudo a partir da campanha Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica. Com a iniciativa, basta que as mulheres apresentem um “X” vermelho na mão em farmácia para denunciar o crime de forma discreta e silenciosa. O texto foi publicado no sábado (26). Leia o artigo.

Fantástico – O programa da Rede Globo exibiu reportagem no domingo (27) com detalhes sobre a morte da juíza. “Nós temos a 3ª melhor lei do mundo de combate à violência contra a mulher e somos o 5º país do mundo com maior número de casos de feminicídio. Isso significa que o nosso sistema ainda não é efetivo e eficiente para esse combate”, afirmou Renata Gil. Assista ao vídeo.

O Dia – Renata Gil descreveu a juíza Viviane do Amaral como atuante, respeitada e exemplar no tribunal durante a cerimônia de cremação. “Uma pessoa discreta, dedicada ao trabalho e que foi surpreendida por mais um ato de violência contra mulher”, declarou em entrevista ao jornal carioca. O texto foi publicado no sábado (26). Leia a reportagem.

O Globo – A presidente da AMB compareceu ao velório da juíza, no Cemitério da Penitência, no Caju, Zona Portuária do Rio. “A notícia foi devastadora porque já tínhamos uma campanha forte no combate à violência contra a mulher. Fomos pegos de surpresa e estamos absolutamente sem chão”, declarou em matéria publicada no domingo (27). Leia a íntegra.

Isto é – A AMB repudiou o caso de feminicídio da juíza Viviane do Amaral em nota publicada na sexta-feira (25). “Feminicídio é endêmico no Brasil, uma chaga”, escreveu a associação. Leia a íntegra.


Assessoria de Comunicação da AMB

Campanhas e Eventos