Carregando...

AMBBotão Menu

Renata Gil se reúne com deputado Sargento Eyder e pede que PL estadual sobre a Sinal Vermelho priorize o 190

| Ascom AMB

Segundo magistrada, canal é mais eficaz para denunciar violência contra mulher

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, a presidente da Associação dos Magistrados do Estado de Rondônia (Ameron), Euma Tourinho, e a supervisora da Política Judiciária Nacional de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Maria Cristiana Ziouva, se reuniram na manhã desta sexta-feira (26) com o deputado estadual de Rondônia sargento Eyder (PSL). As autoridades debateram o Projeto de Lei que institui a Sinal Vermelho como pedido de socorro as vítimas de violência doméstica no estado. O deputado é o autor do texto que está tramitando na Assembleia Legislativa.

O grupo pediu para que o sargento Eyder esclareça no texto do PL que o número de telefone mais indicado para que as pessoas peçam ajuda é o 190. De acordo com a presidente Renata Gil, este é o melhor caminho para entrar em contato com as autoridades policiais e denunciar as agressões domésticas. “A cultura de assassinatos de mulheres no Brasil é tão forte que nem com programas de conscientização e repressão contra os crimes os índices diminuem drasticamente”, afirmou a magistrada.

No início do mês, o Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos informou que o Brasil registrou 105.821 denúncias de violência contra a mulher no ano passado. Para Renata Gil, em respostas a esses dados, campanhas como a Sinal Vermelho e o Pacote Basta têm de ser intensificadas.

O Sargento Eyder se comprometeu a levar o pedido em consideração. “Quando eu era criança, via muitas vezes brigas entre os meus pais onde a força bruta masculina era usada para reprimir. Quebrei o ciclo de violência e trago comigo a preocupação de que meninos e adolescentes que sofram com isso em casa sejam conscientes”, contou o deputado.

Maria Cristina Ziouva, uma das idealizadoras da campanha Sinal Vermelho, é uma das responsáveis por definir as diretrizes e ações de prevenção e combate à violência contra as mulheres no CNJ. “Estamos entrando em contato com os deputados estaduais onde a campanha está virando lei para explicar a melhor eficácia do 190”, explicou.

Euma Tourinho, presidente da Ameron, contou que o shopping de Porto Velho, em Rondônia, está com uma exposição sobre a conscientização da violência doméstica. Fotos de mulheres que simulam agressões informam as pessoas que passam pelo local sobre a gravidade do problema. “Há uma mobilização da população e isso começou com a Sinal Vermelho. Mulheres vêm pedindo ajuda e eu tenho certeza de que o nosso trabalho faz diferença”, disse.

Euma, que participou da campanha, ressaltou que a exposição também se trata de uma homenagem para as vítimas de feminicídio como a juíza Viviane Amaral, morta no fim de 2020 pelo ex-companheiro.


Mahila Lara

Assessoria de Comunicação da AMB

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS