Carregando...

AMBBotão Menu

Prefeitura de Niterói é a primeira a aderir à campanha Sinal Vermelho. “Me senti na obrigação em começar pelo meu município”, afirma Renata Gil

O município de Niterói (RJ), que conta com mais de 500 mil habitantes, saiu na frente ao lançar a campanha Sinal Vermelho contra a violência doméstica, idealizada pela AMB e o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) que busca incentivar denúncias. A iniciativa inédita da prefeitura local ocorreu nesta sexta-feira (24), no Solar do Jambeiro, com a presença da presidente da entidade, Renata Gil, e de autoridades locais.

Moradora da cidade fluminense, Renata Gil falou do orgulho de lançar a campanha em Niterói. “Me senti na obrigação em começar pelo meu município, paixão da minha vida”. A magistrada ressaltou que a iniciativa amenizará os números apresentados no País e no mundo neste momento. Segundo ela, o Brasil ocupa o 5º lugar no ranking de país mais violento do mundo contra as mulheres, só ficamos atrás de Honduras, Venezuela, Guatemala e Rússia. “Há estados em que os dados são assustadores, como o Maranhão com aumento de 157% feminicídios e com decréscimo de 93% de registro de violência contra a mulher. É claro que as mulheres não estavam conseguindo denunciar e estavam morrendo por isso”, disse.

O prefeito Rodrigo Neves, que participou por videoconferência por motivo de saúde, elogiou a atuação de Renata Gil e destacou a sua sensibilidade e competência. Agradeceu a AMB pela participação e ressaltou que “é inaceitável que em pleno século 21 que a gente conviva com situações absurdas de violência contra a mulher nas cidades brasileiras. Qualquer tipo de violência deve ser repudiada”, frisou.

“Essa campanha é um marco para a sociedade brasileira. Uma ideia tão simples e genial. A violência deve parar e precisamos incorporar os homens nesta batalha”, afirmou o presidente da Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro (Amaerj), Felipe Gonçalves.

Violência doméstica
De acordo com o Centro Especializado de Atendimento às Mulheres da Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim) da prefeitura, a procura ao órgão caiu em cerca de 30% em junho. O número de registros caiu 48% nos meses de abril, maio e junho em relação ao segundo trimestre de 2019, segundo a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam).
Em 10 de julho, o município sancionou uma lei que obriga os condomínios a fixarem cartazes em locais de fácil visualização, com informações sobre os serviços de atendimento às mulheres durante o período de isolamento social.

Sinal Vermelho
A ação já conta com a participação de mais de 10 mil farmácias. Ao desenhar um “X” na mão e exibi-lo ao farmacêutico ou ao atendente do estabelecimento, a vítima poderá receber auxílio e acionar as autoridades.

Confira aqui a transmissão do evento

Confira aqui a página da campanha Sinal Vermelho

Campanhas e Eventos