Carregando...

AMBBotão Menu

“O Poder Judiciário tem força para impedir retrocessos”, afirma Renata Gil

Ascom | AMB

A AMB participa ativamente das discussões contra a Reforma Administrativa. A fala foi feita durante a solenidade de posse da nova diretoria da Amatra XXII

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, participou da cerimônia de posse da nova diretoria da Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 22ª Região (Amatra XXII), que ocorreu nesta sexta-feira (7). No evento, os participantes ressaltaram a importância do papel das entidades associativas e da filiação dos juízes para o fortalecimento da categoria.

Renata Gil reconheceu ser um período difícil aos membros do Judiciário, mas disse que a Justiça é forte o suficiente para resistir. Com isso, a magistrada reiterou a importância da filiação dos juízes. “A força do associativismo é inabalável, fundamental, eu diria. Temos uma grande responsabilidade, porque com transparência e eloquência, devemos retratar o que a base pensa, o que os Tribunais vivenciam e as dificuldades dos gestores”, afirmou.

Em sua fala, o ex-presidente da Amatra XXII, Francisco Meton Marques de Lima, que presidiu a Associação no último biênio, destacou a necessidade da organização dos magistrados a fim de alcançar lutas “por meios judiciais, com cautela”. Ele também parabenizou Renata Gil pelo mandato à frente da AMB, que tem defendido pautas essenciais aos juízes.

O novo presidente da Amatra XXII, juiz Washington Bandeira Santos Filho, concordou com Francisco Meton e disse que vai lutar para amenizar o que chamou de “tempos difíceis”. “Receberei o cargo com orgulho, coragem e unidade na defesa de direitos e prerrogativas, com sabedoria e ética, em especial pela Justiça do Trabalho”, defendeu

O presidente da Associação Nacional dos Magistrados da Justiça do Trabalho (Anamatra), Luiz Antônio Colussi, felicitou o juiz Washington Bandeira. “Vamos estar juntos trabalhando para o que efetivamente importa”, afirmou.

AMB atua para garantir os direitos dos magistrados

Durante a solenidade, a presidente Renata Gil destacou a importância de barrar a reforma administrativa no Congresso Nacional. A AMB participa ativamente das discussões contra a Reforma Administrativa por entender que o enfraquecimento das carreiras de estado, independentemente do poder a que pertençam, reflete na qualidade dos serviços prestados à sociedade, o que é inadmissível. “Fico me perguntando se o Brasil tem forças para impedir esse retrocesso. E eu digo que sim, que nossas Instituições são suficientemente fortes e nossos juízes são independentes, apesar dos ataques”, alegou.

Em abril, a Assembleia Legislativa de São Paulo manifestou apoio e concedeu moção honrosa a presidente Renata Gil por sua insistência em retirar o Poder Judiciário da reforma administrativa, debatida na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados. Ao lembrar da felicitação, a presidente da AMB reforçou: “Estaremos ao lado do servidor, não vamos admitir nenhum retrocesso”.

“A AMB, como maior entidade representativa do mundo que procura uniformizar a Justiça no país, tem um compromisso, que vou levar até o último minuto da minha gestão, que é a responsabilidade com os direitos fundamentais, constitucionais e do Estado Democrático de Direito. Peço que todos estejam sempre filiados, porque a voz de cada juiz e do conjunto do Poder Judiciário precisa estar firme em um momento difícil como este. Contem comigo pessoalmente, Renata, e contem com a nossa AMB”, declarou.

Confira a fala da presidente Renata Gil:


Natália Lázaro (ASCOM)

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS