Carregando...

Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

Grupo de Trabalho para elaboração de Resolução sobre jornada de magistrados deficientes ou pais responsáveis por pessoas com deficiência tem 2ª reunião no CNJ

O Grupo de Trabalho instituído para estudo e elaboração de proposta de resolução que disponha sobre a condição de trabalho de magistrados e servidores com deficiência ou pais e responsáveis por pessoas com deficiência, esteve reunido, nesta segunda-feira (4), na sede do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), em Brasília. Este foi o segundo encontro do grupo criado a partir da Portaria nº 135/2019, do CNJ. A reunião contou com a participação da presidente da Associação dos Magistrados da Bahia (Amab), e diretora de Política Institucional e de Apoio para Magistrados com Filhos Especiais (DPI), da AMB, Elbia Araújo, além da integrante da pasta, juíza Adriana Marques dos Santos Laia Franco e o juiz Flávio Henrique de Melo, do Tribunal de Justiça do Estado de Rondônia (TJRO). Ambos foram indicados pela AMB para serem integrantes do Grupo.

Sob a condução do conselheiro Valtércio de Oliveira, nesta segunda reunião do grupo, os magistrados deram continuidade aos debates acerca do tema central do GT para elaboração de uma nova Resolução CNJ que atenda as peculiaridades de magistrados e servidores nessas condições. “Foi mais um dia muito produtivo onde a Resolução que está sendo construída teve novos avanços. Em cada encontro aprofundamos os trabalhos”, comentou a diretora da AMB.

Elbia Araujo também fez questão de ressaltar a colaboração dos demais colegas indicados pela AMB para integrarem o grupo. “É importante ressaltar que essa é uma atividade que está sendo realizada em equipe. Tanto a Adriana Laia como o Flavio de Melo têm feito uma contribuição fantástica que tem ajudado todo o trabalho de forma geral. Me sinto muito honrara e privilegiada de tê-los escolhidos para estarem ao meu lado no grupo”, confessou Elbia.

Campanhas e Eventos