Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

Ganhadores do 1º Prêmio Nacional de Literatura para Magistrados são anunciados na abertura do VII Enaje

Tiago Galleone

Os vencedores da primeira edição do Prêmio Nacional de Literatura para Magistrados realizado pela AMB, em parceria com a Academia Paulista de Letras (APL), foram anunciados na noite desta quinta-feira (23), na abertura do VII Encontro Nacional de Juízes Estaduais (Enaje), em Foz do Iguaçu, no Paraná.

O concurso teve a participação de 141 magistrados. No total, foram encaminhadas 59 poesias, 45 contos e 37 crônicas. O primeiro, o segundo e o terceiro lugar de cada categoria receberão, respectivamente, R$ 2 mil, R$ 1,5 mil e R$ 1 mil. As obras vencedoras serão reunidas em um livro a ser publicado pela AMB, ainda neste ano, em comemoração ao aniversário de 70 anos da Associação. O prêmio será entregue em setembro, em Brasília. Veja abaixo as obras escolhidas pela Comissão de Jurados da APL:

Poesia:
1º lugar – “O Verso da Lei”, de Roberto Basilone Leite, Florianópolis (SC)
2º lugar – “Facetas da Sociedade”, de Geraldo Peixoto de Luna, Londrina (PR)
3º “A Resposta do Menor Infrator”, de Rachel Adjuto Bontempo Brandão, Brasília (DF)
Receberam menções honrosas “Ser Simples”, de Reinaldo Portanova, Natal (RN); “O Mar”, de Adelino Augusto Pinheiro Pires, Pancas (ES); e “O Jarro Chinês”, de Luis Gustavo Grandinetti Castanho de Carvalho, Rio de Janeiro (RJ).

Crônica:
1º “A Ficção em Cada Processo”, de Getúlio Marcos Pereira Neves, Vila Velha (ES);
2º “Ladrão de Livros”, de André Gonçalves Fernandes, Campinas (SP);
3º “Tio Antonio”, de Robledo Matos Alves de Morais, Promissão (SP).
As menções honrosas foram “Procurando as Batatinhas”, de Genacéia da Silva Alberton, São Leopoldo (RS); “A Luta”, de Olga Vishnevsky Fortes, São Paulo (SP); e “O Anel Que Tu Me Deste”, de Elizabeth de Fátima Nogueira Calmon de Passos, Curitiba (PR).

Conto:
1º “O Coveiro Valdemar”, de Helio David Vieira Figueira dos Santos, Florianópolis (SC);
2º “O Informaticídio”, de Vanilson Rodrigues Fernandes, Belém (PA);
3º “Naus frágeis”, de Durval Aires Filho, Fortaleza (CE).
As menções honrosas foram as seguintes: “Pontius”, de Erson Teodoro de Oliveira, Valinhos (SP); “Chapeuzinho Preto e o Lobisgay”, de Rui Guilherme de Vasconcelos Souza Filho, Rio de Janeiro (RJ); e “O Louco”, de José Ribamar Dias Junior, São João Batista (MA).

Campanhas e Eventos