Carregando...

AMBBotão Menu

Encontro virtual da FGV debate o diagnóstico do Estudo da Imagem do Judiciário

FGV

Em um debate multi-institucional sobre o diagnóstico da pesquisa realizada pela AMB em parceria com a Fundação Getulio Vargas (FGV), magistrados e outras autoridades reuniram-se, nesta sexta-feira (26), para o webinar “Imagem do Judiciário brasileiro: reflexões acadêmicas”. O encontro foi promovido pelo Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário (CIAPJ), da Fundação, e transmitido pelo Youtube.

Estavam presentes os ministros do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Luís Felipe Salomão, coordenador do Centro de Pesquisas Judiciais (CPJ/AMB) e do CIAPJ; Marco Aurélio Bellizze, coordenador acadêmico do Estudo; e Og Fernandes. Também participaram dos debates o presidente do Instituto de Pesquisas Sociais Políticas e Econômicas (Ipespe) e coordenador técnico do Estudo, Antonio Lavareda; o presidente da FGV, Carlos Ivan Simonsen Leal; e o coordenador-adjunto do CIAPJ, Elton Leme.

“O Poder Judiciário, captando a necessidade de melhoria, de se identificar e saber sua imagem junto aos prestadores, a quem presta serviço à população, entendeu necessário um estudo profundo a respeito de sua imagem perante a população. A AMB, percebendo isso, ainda na gestão do ex-presidente, e com. Renata Gil participando, contratou a FGV para proceder esse estudo amplo da imagem do Judiciário, coordenado cientificamente e tecnicamente pelo professor Lavareda”, disse. Bellizze ao iniciar a transmissão.

Na sequência, Og Fernandes explicou a necessidade do constante diálogo com a população. “O Judiciário tem, paulatinamente, melhorado o viés de sua comunicação, de sua mensagem, tanto em relação ao seu público interno, isso é, a própria estrutura e servidores, quanto ao público externo. Ninguém ama o desconhecido. Não é possível gostar de alguém ou de uma instituição em torno da qual ninguém saiba como ela funciona ou quais são as suas características”, analisou, ao falar sobre a importância da sondagem.

Em sua exposição, Antonio Lavareda explicou que os resultados do exame coordenado por ele se revelaram ainda mais relevantes no contexto atual. “Como o.Estudo apontou em números, a população demanda do.Judiciário, entre outras coisas, a aceleração do uso das novas tecnologias, fato que estamos vendo neste período de isolamento social. São processos judiciais e audiências virtuais, um maior uso da inteligência artificial e a maior utilização, também, dos caminhos alternativos de mediação e de conciliação judicial e extrajudicial”, disse.

Confiança

O presidente da FGV destacou dados do Estudo relacionados à confiabilidade do sistema de.Justiça. “Alcançar, na pesquisa, que 52%, 53% das pessoas acreditam no.Judiciário, pela experiencia que temos aqui na Fundação, esse é um grande resultado.” De acordo com ele, trata-se de um fato que dará ainda mais forças para que o Judiciário enfrente qualquer dificuldade.

Em consonância com o entendimento de.Simonsen, o magistrado.Elton.Leme enfatizou que essa confiança é “apenas o pontapé inicial”. Segundo ele, a carreira ainda terá “um grande desafio pela frente na tarefa contínua de autoconhecimento, não só ao conhecimento interno, mas também do Judiciário sob os olhos daqueles que clamam por Justiça”.

Ao encerrar o debate, o ministro Salomão mencionou, ainda, que o. Estudo está proporcionando aos atores do sistema de Justiça a oportunidade de fazer escolhas mais condizentes com o que espera a sociedade, tais como soluções extrajudiciais. Durante sua fala, ele ainda ressaltou que o I Concurso de. Artigos Científicos, do CPJ/AMB, teve suas inscrições postergadas até o dia 31 de julho. “O objetivo é exclusivamente fazer uma análise, por parte dos juízes e da academia, das pesquisas que AMB desenvolveu, entre elas, o Estudo da Imagem do Judiciário brasileiro”, explicou.

Veja a transmissão

Saiba mais sobre o Estudo da Imagem do Judiciário Brasileiro

Mais informações sobre o I Concurso de Artigos Científicos

Campanhas e Eventos