Carregando...

AMBBotão Menu

Em live, Diretor da Escola da Magistratura da Espanha fala dos desafios da formação de juízes durante a pandemia

Ascom/AMB

Tecnologia teve papel crucial para formação durante o período de lockdown


A Federação Latino-americana de Magistrados (FLAM) realizou, nesta segunda-feira (22), uma transmissão no YouTube para debater os desafios da formação de juízes durante o período de isolamento social. O magistrado Jorge Jiménez, Diretor da Escola da Magistratura da Espanha, apresentou a experiência da ‘Escuela Judicial’ que dirige, e as adaptações tecnológicas necessárias para garantir a continuidade dos processos de ingresso na magistratura por aprovados em concurso.

Assista a íntegra:

O ingresso na carreira da magistratura, na Espanha, também acontece por concurso público. Mas no país europeu, os aprovados fazem um ano de curso teórico, realizado pela Escola da Magistratura do país, e, durante o ano subsequente, passam por um processo de tutoria com juízes em exercício para garantir a formação prática.

No ano de 2020, a etapa do curso teórico, que antes da pandemia da covid-19 era realizado em Barcelona, foi realizado de forma online. O material didático já estava digitalizado, mas as aulas on-line ainda não haviam sido implementadas. A adaptação das aulas presenciais para o formato de videoaula permitiu a continuidade do processo, além de gerar economia para o Poder Judiciário espanhol.

O magistrado Jorge Jiménez falou do ganho de experiência, para a Escola, com a utilização da tecnologia para o curso de formação. “Os aprovados tiveram educação à distância e puderam fazer os cursos online na Comarca em que atuam”, afirmou. A Escola da Magistratura espanhola também adotou o sistema para a formação continuada e, passada a pandemia, as plataformas criadas continuarão fazendo parte do processo de formação de juízes.

Jiménez mencionou, ainda, o curso de atualização que iria ser oferecido em 2020 para magistrados pertencentes às associações integrantes da FLAM, entre elas, a AMB. A formação, que seria feita presencialmente em Barcelona em março do ano passado, foi cancelada em decorrência do lockdown e do avanço da pandemia na Espanha. O magistrado afirmou que, após o controle da pandemia, o curso poderá ser ofertado novamente.

O presidente da FLAM, Desembargador Walter Barone, pontuou a importância da divulgação da experiência da Escola da Magistratura Espanhola entre as juízas e juízes da América Latina. “Tenho certeza de que o sucesso da experiência espanhola irá inspirar e poderá servir de modelo para muitas Escolas da Magistratura latino-americanas”, afirmou.

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS