Carregando...

AMBBotão Menu

Conheça os vencedores do 17º Prêmio Innovare

Com apoio da AMB, oito iniciativas que promovem boas práticas da área jurídica foram contempladas

A 17º edição do Prêmio Innovare honrou oito iniciativas que aproximam o cidadão do poder Judiciário. Mais de 600 projetos concorreram nas categorias Advocacia, Defensoria Pública, Justiça e Cidadania, Juiz, Ministério Público e Tribunal. O objetivo da premiação é disseminar e incentivar práticas transformadoras no sistema de Justiça.

A realização é do Instituto Innovare, em parceria com a Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), entre outras instituições. Os temas abrangem diversos assuntos que afetam diretamente a relação entre sociedade e Poder Judiciário: adoção, direitos humanos, meio ambiente, tecnologia e inteligência artificial.

“A Implantação do Sistema de Inteligência Jurídica da AGU (Sapiens)”, de Brasília (DF), levou o prêmio na categoria Advocacia. O sistema de inteligência artificial acelera processos dentro do Judiciário. O projeto “Defesa das garantias pré-processuais dos detidos em flagrante no âmbito da Delegacia de Polícia”, de Porto Alegre (RS), venceu a categoria Defensoria Pública. O objetivo é garantir atendimento, em esquema de plantão, a presos em flagrante.

Na categoria Justiça e Cidadania, a campanha “Ceará Sem Racismo – Respeite minha história, respeite minha diversidade”, de Fortaleza (CE), foi contemplada. O projeto visa combater a discriminação racial. Na categoria Juiz, o prêmio foi para “Transação Tributária”, de Blumenau (SC). O projeto diminui o número de processos para aliviar o sistema de Justiça.

A “Comissão de Alimentos Tradicionais dos Povos no Amazonas”, de Manaus (AM), foi a ganhadora da categoria Ministério Público. O projeto aborda alimentação regionalizada nas escolas do estado. O programa “Dia do Encontro”, de Porto Alegre (RS), foi contemplado na categoria Tribunal. A iniciativa promove encontros lúdicos entre crianças, adolescentes e famílias aptas à adoção fora dos abrigos.

A ação “Eixo Direito à Segurança Pública e Acesso à Justiça”, do Rio de Janeiro (RJ), venceu na categoria Destaque. A prática fortalece a compreensão dos conceitos e das formas de acesso aos direitos humanos no Complexo da Maré. “BI/eCorreição”, de Salvador (BA), foi premiada na categoria CNJ/Gestão Judiciária. A proposta aprimora a gestão judiciária e permite identificar gargalos dentro do sistema de Corregedoria.

Os vencedores foram anunciados pelos presidente e vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli e Rosa Weber, e pelos ministros da Corte Cármen Lúcia, Gilmar Mendes e Alexandre de Moraes. O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, e o ex-presidente do STF e presidente do Conselho Superior do Instituto Innovare, Ayres Britto, também participaram da entrega de prêmios.

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS