Carregando...

AMBBotão Menu

Comissão do Ideathon faz seleção preliminar dos projetos

| Ascom AMB

O objetivo é melhorar o atendimento às vítimas de violência contra a mulher

As mulheres membros da comissão julgadora do Ideathon, do Laboratório de Inovação da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB Lab), se reuniram na tarde desta sexta-feira (26). Este foi o primeiro encontro do grupo. A comissão -que conta com a participação de membros do Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar Contra a Mulher (Fonavid), do Colégio de Coordenadores da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário Brasileiro (Cocevid) e do Conselho Nacional de Justiça (CNJ)- analisou os projetos enviados conforme as regras previstas em edital.

A vice-diretora do Laboratório, Keity Saboya, ressaltou a importância da elaboração de insights criativos que possam contribuir para o desenvolvimento de produtos tecnológicos para o Judiciário. A magistrada lembrou que os projetos do Ideathon irão melhorar as ações desenvolvidas pelo sistema de Justiça no atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar.

Na reunião, todas as integrantes da comissão julgadora se apresentaram e falaram sobre suas expectativas para o projeto. O grupo é composto por sete mulheres que trabalham no Sistema de Justiça. Além disso, conta com uma assessoria técnica de profissionais especializados em tecnologia da informação e implementação de projetos que subsidiarão a decisão da comissão.

Veja quem faz parte

  • Renata Gil – presidente da AMB;
  • Tânia Reckziegel – conselheira do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e coordenadora do Grupo de Trabalho do CNJ para elaboração de estudos e propostas visando ao combate à violência doméstica e familiar contra a mulher;
  • Maria Domitila Prado Manssur – diretora da AMB Mulheres;
  • Keity Saboya – vice-diretora do AMB Lab;
  • Salete Silva Sommariva – presidente do Colégio de Coordenadores das Mulheres em Situação de Violência Doméstica e Familiar dos Tribunais de Justiça Estaduais (Cocevid);
  • Barbara Lívio – presidente do Fórum Nacional de Juízas e Juízes de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (Fonavid);
  • Maria Cristiana Simões Amorim Ziouva – procuradora regional da República e coordenadora-adjunta do Grupo de Trabalho do CNJ para elaboração de estudos e propostas visando ao combate à violência doméstica e familiar contra a mulher.

Confira o calendário do Ideathon:

  • Inscrição e submissão dos projetos – até 31 de janeiro;
  • Seleção preliminar das propostas – até 1º de março;
  • Apresentação das ideias aprovadas preliminarmente – de 8 a 19 de março;
  • Julgamento e publicação do resultado final – até 9 de abril.

O Ideathon

Trata-se de uma maratona de habilidades que busca soluções e insights criativos que irão contribuir para o desenvolvimento de produtos tecnológicos para o Poder Judiciário acolher melhor as vítimas de violência contra a mulher.

A maratona de habilidades se baseia na Meta 5 dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030, que visa efetivar medidas protetivas de urgência da Lei Maria da Penha (lei 11.340/2006) e a eficiência de trâmites eletrônicos em processos relacionados ao tema.


Mahila Lara 

Assessoria de Comunicação da AMB

AÇÕES PARA OS ASSOCIADOS