Renata Gil afirmou que os magistrados serão replicadores de informações sobre a confiabilidade do sistema eleitoral nos estados

A presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, membros da diretoria da entidade e presidentes de associações estaduais se reuniram, nesta quinta-feira (04), com a secretária-geral do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Christine Peter, para criar uma estratégia de atuação da magistratura em defesa da Justiça e do sistema eleitoral brasileiro.

O presidente do TSE, ministro Edson Fachin, o vice-presidente, ministro Alexandre de Moraes e a ministra Maria Claudia Bucchianeri também estiveram na reunião, fortalecendo a união da magistratura em prol da democracia.

Renata Gil destacou a importância dos presidentes de associações estarem em Brasília para, ao retornarem aos seus estados, se tornarem replicadores das boas práticas realizadas pela Justiça Eleitoral para garantir a transparência do sistema e a paz nas eleições de 2022. “É muito importante que os nossos colegas viessem ao TSE como eu venho para que eles tenham a certeza de que tudo está correndo bem e sejam disseminadores nos seus estados, transmitindo a segurança nesta instituição”, afirmou.

A presidente da AMB ainda lembrou que a entidade já assinou diversos acordos de cooperação com o tribunal para combater a desinformação, a violência política contra as mulheres e garantir a paz e segurança no pleito eleitoral. “Isso me orgulha muito porque a nossa instituição tem sido um braço forte das Cortes Superiores para fortalecer esse sistema de Justiça que é tão potente e tão poderoso”, disse. “A nossa associação está de braços dados pelo fortalecimento da democracia. Acreditamos nisso fortemente”, completou Renata Gil.

O presidente do TSE, ministro Edson Fachin, destacou que a AMB tem sido uma grande parceira institucional do tribunal na defesa da ordem democrática.

“AMB e a doutora Renata Gil têm sido pessoal e institucionalmente uma parceira de todas as horas do Tribunal Superior Eleitoral e de toda a Justiça Eleitoral. Temos sido testemunhas que a AMB tem assumido conosco todos os nossos desafios, que não são poucos”, elogiou o ministro. “Todo o Poder Judiciário brasileiro precisa estar unido em comunhão para defender suas prerrogativas e defender a valorização dos magistrados. Quem valoriza a magistratura valoriza a defesa da legalidade institucional”.

O vice-presidente do tribunal, ministro Alexandre de Moraes - que assumirá a presidência do TSE no dia 16 de agosto - também defendeu a união da magistratura. “É muito importante mostrar essa união pelo Brasil, pelo povo brasileiro e pelo Estado de Direito”.

Christine Peter lembrou o trabalho que está sendo realizado pelo TSE para combater a desinformação sobre o processo eleitoral e afirmou que manter o diálogo com a magistratura é necessário. “A nossa perspectiva é do planejamento de um plano de ação para garantir a transparência nas eleições de 2022 e enfrentar as fake news. Especialmente aquelas que estão tentando afetar a imagem da Justiça Eleitoral”, disse.

Também compareceram à reunião o coordenador da Justiça Estadual da AMB, Frederico Mendes Júnior, o membro da diretoria de assuntos legislativos da AMB, Leonardo Trigueiro, a secretária-geral, Julianne Freire Marques, a presidente da AMERON, Euma Tourinho, o presidente da AMARR, Marcelo Oliveira, o presidente da AMARN, Andreo Aleksandro Marques, o presidente da ACM, Daniel Carneiro, o presidente da AMASE, Roberto Alcântara, o presidente da AMAM, Tiago Abreu, a presidente da AMAERJ, Eunice Haddad, a presidente da AMAC, Maria Rosinete, o vice-presidente da AMC, Marcelo Carlin, o presidente da AMAZON, Luís Márcio Albuquerque, o presidente da AMEPA, Adriano Seduvim, o 2º vice-presidente da AMAB, Luís Henrique Araújo, a juíza do TRE-ES, Heloísa Cariello, o presidente da AMPB, Max de Franca, o presidente da AMAMSUL, Alexandre Bastos, o representante da AMAMSUL, Giuliano Martins e o presidente da AMMA, Holídice Barros.


Laura Beal Bordin (Ascom AMB)

Gostou? Então compartilhe!