Presidente Renata Gil fala sobre o problema em entrevista ao jornal correio braziliense

Em entrevista ao jornal Correio Brasiliense, a presidente da Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB), Renata Gil, cobrou do Brasil iniciativas articuladas para combater a violência doméstica contra mulher. "Não é possível que cada estado brasileiro tenha a própria política de combate, enquanto a violência contra a mulher é uma endemia nacional", frisou Renata Gil.

A magistrada destacou que a prática é uma das principais causas de acionamento do número de emergência (190) em localidades como Distrito Federal e Rio de Janeiro, conforme as respectivas secretarias de Segurança Pública.

Diante também desses dados, a presidente da AMB cobrou ações articuladas em âmbito nacional para coibir a violência de gênero e reforçou a necessidade de o Brasil adotar uma estratégia nacional com recursos específicos, metas e prazos para enfrentar o problema.

Clique aqui e acesse a reportagem.


Daiane Garcez (Ascom)

Gostou? Então compartilhe!