Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

Em Maceió, AMB faz homenagem póstuma à desembargadora Nelma Padilha

Fotos: Ascom/Almagis e Ascom/AMB

A AMB e a Associação Alagoana de Magistrados (Almagis) prestaram uma homenagem póstuma à desembargadora Nelma Torres Padilha. A cerimônia ocorreu na Escola Superior da Magistratura de Alagoas (Esmal), na manhã desta sexta-feira (28), em Maceió, e contou com a presença do presidente da entidade nacional, Jayme de Oliveira, magistrados do estado e familiares da homenageada.

Ao abrir a cerimônia, o presidente da Almagis, Ney Alcântara, falou sobre os motivos que levaram à homenagem. “É uma comenda concedida às pessoas que contribuíram e engrandeceram a Magistratura. A Nelma faz parte da história do Judiciário alagoano. Foi a primeira mulher magistrada do estado e a primeira presidente mulher da Almagis. Ela não apenas passou, mas deixou sua marca no Judiciário”, enalteceu. O magistrado lembrou, ainda, que o nome da homenageada foi escolhido por unanimidade para receber a comenda durante o Congresso Brasileiro de Magistrados (XXIII CBM).

A família da magistrada recebeu a comenda Cruz do Mérito, em reconhecimento pela contribuição de Nelma Padilha para melhoria e valorização do Poder Judiciário e da Magistratura brasileira. “Ela amava a família e a profissão. Tenho certeza de que ela está feliz onde estiver, e nós mais ainda por estarmos aqui representando-a nessa bonita homenagem”, disse a sobrinha da homenageada Manoela Padilha Brandão Vilela.

Para o presidente da AMB, Jayme de Oliveira, “Nelma desbravou e abriu caminhos para as mulheres que vieram depois e é importante esse registro. E para além disso, a AMB, tem procurado valorizar muito a Magistratura. Eu queria que a família recebesse esse carinho da Magistratura brasileira por pessoas que, em um tempo ainda muito mais difícil do que os tempos de hoje, abriram os caminhos para que se chegasse onde se chegou hoje. Com certeza daqui alguns anos a participação será muito maior”.

Além dos presidentes da AMB e da Almagis, fizeram parte da mesa de honra o desembargador Tutmés Arian de Albuquerque, representando o presidente do TJAL; desembargador José Carlos Malta, presidente do TRE; corregedor-geral de Justiça, Paulo Lima; coordenador de Pesquisa e Produção Acadêmica da Esmal, Felipe Melo Alcântara; a juíza Fátima Pirauá; e Manoela Padilha Brandão (sobrinha da homenageada).

Sobre a homenageada

Nelma Padilha foi a primeira mulher de Alagoas a conquistar o cargo de juíza de Direito, exercendo a judicatura a partir de 1976. Passou pelas comarcas de Porto de Pedras, Paulo Jacinto, Piaçabuçu, Pão de açúcar, Palmeira dos Índios e Pilar.

Chegou à 3ª entrância em 1992. Em 2009, pelo critério de antiguidade, ascendeu ao Tribunal de Justiça de Alagoas, como desembargadora. Foi empossada no cargo de vice-presidente da Corte alagoana em 2011, assumindo também a presidência da Seção Especializada Cível. Depois de 36 anos de atividade judicante, se aposentou em 2012. Faleceu em abril deste ano.

Campanhas e Eventos