Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

Dirigentes da AMB e das associações de magistrados da região Sul reúnem-se com aposentados em Florianópolis

O presidente da AMB, Jayme de Oliveira, esteve reunido na manhã desta sexta-feira (11), na sede da Associação dos Magistrados Catarinenses (AMC), em Florianópolis, com juízes e desembargadores aposentados da região Sul. Em pauta, a realidade atual e as perspectivas em relação à situação remuneratória da classe.

Durante o encontro, o dirigente destacou que o principal desafio da entidade é resgatar o Adicional por Tempo de Serviço (ATS/VTM). Jayme de Oliveira falou da iniciativa da AMB, que recentemente levou a questão da ajuda de custo moradia e outros pleitos para uma tentativa de conciliação no âmbito da Advocacia-Geral da União (AGU), que envolveria também representantes dos outros poderes. “O nosso objetivo é construir uma solução e não postergar uma eventual definição”, assinalou, acrescentando que a própria presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, pretende chegar a um acordo já no próximo mês.

O coordenador da Justiça Estadual da AMB, Frederico Mendes Júnior, disse estar otimista com o andamento das negociações. “Acredito que vamos terminar 2018 melhor do que começamos”, comentou.

A presidente da AMC, Jussara Schittler, destacou a importância do encontro, sobretudo pela possibilidade de melhor informar os associados sobre o andamento dos pleitos da classe. “A iniciativa permitiu a troca de ideias para, juntos, encontrarmos soluções possíveis visando a equalização remuneratória entre ativos e aposentados.”

Também participaram do encontro os presidentes da Associação dos Magistrados do Paraná (Amapar), Geraldo Dutra, que também é secretário de Relações Internacionais da AMB; da Associação dos Juízes do Rio Grande do Sul (Ajuris), Vera Deboni; e da Associação dos Magistrados Trabalhistas da 12ª Região (Amatra 12), Andrea Cristina Haus Bunn.

Para Geraldo Dutra, “é importante a interlocução entre as associações sobre temas muito caros à magistratura, especialmente aos colegas aposentados, em relação à valorização da carreira e o resgate do Adicional por Tempo de Serviço”.

Vera Deboni reiterou que “é fundamental a integração e mobilização de todos para que possamos recuperar a recomposição remuneratória e a valorização da carreira com a retomada do tempo de serviço”.

Por sua vez, Andrea Cristina Bunn apontou que a reunião foi esclarecedora, “pois a AMB, juntamente com as associações regionais filiadas da região Sul, prestou todas as informações que envolvem o trabalho em âmbito nacional na busca de reajuste de subsídios, ATS/VTM, entre outras atuações necessárias à valorização da carreira em sua integralidade. A atenção ao associado aposentado é indispensável e deve ser encarada como uma prioridade na atividade associativa”.

Estiveram presentes, ainda, o 1º vice-presidente da AMC, Vitoraldo Bridi; os diretores dos departamentos de aposentados, Samir Oséas Saad (AMC) e João Maria de Jesus Araújo (Amapar); o diretor executivo da Amapar, Edison Luiz Trevisan; e o 5º vice-presidente da Amapar, Antônio Lopes de Noronha.

*Com informações e fotos Ascom/AMC

Campanhas e Eventos