Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

AMB participa de encontro da ONU, na Áustria

Ascom AMAPAR

A diretora-adjunta de Relações Internacionais da AMB, Flávia da Costa Viana, representou a entidade no lançamento da Rede Global de Integridade Judicial realizado pela Organização das Nações Unidas (ONU), entre os dias 9 e 10 de abril, em Viana (Áustria). Na oportunidade, a magistrada discutiu temas sobre o desenvolvimento de princípios de conduta e a prevenção da corrupção dentro do sistema judicial, além do lançamento da Rede Global de Integridade Judicial.

A convite da ONU, a magistrada que também é presidente do Conselho Executivo da União Internacional de Juízes da Língua Portuguesa (UIJLP), esteve ao lado de 350 representantes do Judiciário de diversas nações, com o objetivo de apresentar recomendações sobre o fortalecimento da integridade judicial em nível global.

“Aproveitando a experiência de juízes, associações e outras organizações interessadas, a Rede Global de Integridade Judicial das Nações Unidas pretende desenvolver e reforçar diretrizes gerais para fornecer material técnico, proporcionar assistência técnica bilateral e regional para apoiar o Poder Judiciário no desenvolvimento e implementação de estratégias, medidas e sistemas de fortalecimento da integridade e responsabilidade dentro do sistema judicial”, explicou.

A Rede Global de Integridade Judicial é uma plataforma que auxiliará o Poder Judiciário de âmbito global, com o intuito de preservar a integridade judicial e promover a construção de conhecimento e aprendizagem entre seus pares. Além disso, fornece acesso a um banco de dados de milhares de recursos, boas práticas e outros documentos judiciais de referência imediata.

Foram discutidos alguns dos principais desafios enfrentados pelos Poderes Judiciários, como: a mudança de interferência política imprópria pelo Executivo e Legislativo em nomeações e decisões judiciais e a redução de casos de corrupção na Justiça como a diminuição da confiança do público. Na ocasião, abordaram, também, como lidar com questões crescentes como a formação de juízes sobre o uso das mídias sociais e o impacto da digitalização na integridade judicial.

*Com informações da assessoria da Amapar

Campanhas e Eventos