Associação dos Magistrados Brasileiros
AMBBotão Menu

Com foco na reparação estética, Projeto Fênix busca recuperação física e psicológica da vítima de violência doméstica e familiar

Desde 2016, na capital paulista, procedimentos de saúde gratuitos são fornecidos para as vítimas de violência doméstica e familiar, inclusive cirurgias plásticas e odontológicas reconstitutivas. Ao promover o atendimento estético, ortopédico e odontológico para tratar as lesões das agredidas, o “Projeto Fênix – Alçando Voo” proporciona a reinserção da mulher na sociedade e a restauração de sua autoestima. A iniciativa é uma parceria do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJSP) com a Secretaria de Estado da Saúde e a Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip) Turma do Bem, por meio do projeto Apolônias do Bem.

Teresa Cristina Cabral, juíza do TJSP e integrante da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Poder Judiciário do Estado de São Paulo (Comesp), ressalta que as marcas visíveis da violência vinculam a vítima ao sofrimento, trazem constrangimento e dificultam a reinserção familiar, social e no mercado de trabalho. Assim, constatou que, além do processo judicial, havia a necessidade de oferecer apoio voltado à recuperação física.

A magistrada reforça que a reconstituição estética impacta no restabelecimento emocional e, assim, fortalece a mulher para que ela se livre do ciclo de violência. “Sabemos que a violência doméstica é perversa, e não raras vezes acaba atingindo partes visíveis do corpo da pessoa agredida, a exemplo de sequelas na arcada dentária. Os danos estéticos fazem com que a vítima tenha dificuldade de reinserção familiar e social. Uma das formas de lidar com as consequências dessa cruel realidade é tratar dessa reparação, tentando trazer de volta respeito e dignidade para que ela possa se recuperar e novamente ter uma vida dentro de parâmetros minimamente razoáveis”, afirma.

“O nome do projeto vem da ave fênix, pois a ideia é essa mesmo: renascer das cinzas”, informa a juíza, referindo-se ao pássaro que integra a mitologia grega que, quando morria, entrava em autocombustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas; além de ter força que lhe permitia carregar cargas muito pesadas enquanto voava.

Cerca de 50 mulheres já foram atendidas pelo projeto. Teresa Cabral pondera que o número não é maior porque as vítimas sentem medo. “A trajetória no processo de rompimento do ciclo de violência é árdua e de constante enfrentamento. No entanto, é muito interessante poder conversar com essas mulheres atendidas pelo projeto e ver na parte odontológica, no sorriso, a felicidade por ter sido trazida de volta nessa recuperação, trazida de volta a dignidade e o respeito.”

Rede de atendimento

O encaminhamento das pacientes ao Projeto Fênix é feito por juízes e juízas, integrantes do Ministério Público, da Defensoria Pública e da advocacia, além das delegacias de polícia. Como forma de ampliar o atendimento, a partir deste ano as vítimas também podem fazer a solicitação diretamente na Comesp.

Ao serem integradas ao projeto, as vítimas contam com uma rede de atendimento, incluindo acompanhamento psicológico. Para Teresa Cabral, essa rede é fundamental para oferecer suporte à mulher que sofreu lesão em decorrência de agressão do companheiro ou parente. “O que buscamos com a iniciativa é proporcionar a essa mulher uma retomada, proporcionar a ela uma nova vida livre da violência”, finaliza a juíza.

Serviço
Projeto Fênix – Alçando Voo
Reparação estética, ortopédica e odontológica, de graça, para vítimas de violência doméstica.
Informações pelo e-mail comesp@tjsp.jus.br ou telefones (11) 2171-4807 e 3104-5521.

Leia matérias relacionadas:
Boas práticas de magistrados combatem violência doméstica e familiar
Constelação familiar: técnica ajuda a romper ciclo de violência doméstica
Projeto no Acre vai conscientizar indígenas sobre violência contra mulheres
Projeto Violeta garante segurança a vítimas de violência ao agilizar tramitação de medidas protetivas de urgência
Projeto atende autores de violência contra mulher para evitar reincidência
Auxílio a um toque

Campanhas e Eventos